No dia 19 de fevereiro a Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG) promoveu uma reunião de mediação com representantes de Esmeraldas e da Copasa para discutir os problemas frequentes de abastecimento de água e de coleta de esgotos enfrentados no município.


O diretor-geral da Arsae Gustavo Cardoso fez a abertura e destacou que a Agência atua no sentido de mediar os conflitos e garantir o abastecimento de água e a coleta do esgoto, de acordo com o que prevê o contrato de concessão firmado entre a Copasa e o município. “Talvez seja preciso repactuar o contrato de concessão com a Copasa, com um cronograma de investimentos definido em um plano de ação”, sugeriu.

Gustavo apontou a necessidade de criação de um Fundo Municipal de Saneamento, a fim de atender as demandas urgentes, com ações pontuais e estruturadas. Um outro ponto levantado por ele foi a atuação em conjunto com o Ministério Público a fim de combater as ligações clandestinas, os conhecidos “gatos”.

O diretor de operações da Região Metropolitana Rômulo Perilli enalteceu o trabalho realizado pela Arsae, notadamente no que se refere ao incentivo para a criação dos Fundos Municipais de Saneamento. Destacou que a Copasa está investindo em ações de combate às ligações clandestinas, por meio de medidas punitivas e educativas.


Por fim, o diretor da Arsae destacou a necessidade de uma atuação conjunta do município, Copasa e Ministério Público para resolver os problemas de abastecimento de água, principalmente no combate às ligações clandestinas. Propôs como encaminhamento da reunião que a Copasa divulgue o plano de ação para resolver a situação, sugerindo então a assinatura de um novo contrato, prevendo metas claras de expansão e qualidade dos serviços com base no Plano Municipal de Saneamento Básico, que está em andamento. Uma nova reunião ficou marcada para o dia 20 de março.

Enviar para impressão